SJB: Farra do combustível da gestão de Neco (PMDB) ganha as páginas do jornal O Diário


O jornal O Diário trouxe a matéria sobre a farra do combustível repercutida ontem pelo blog.
Veja abaixo:

Numa sessão das mais aguardadas, onde não faltou reforço ostensivo da Polícia Militar, a Câmara de Vereadores de São João da Barra foi palco mais uma vez de tensos debates, ameaça de abertura de CPIs, retaliações, troca de acusações e denúncias, como a que envolveu o ex-presidente da Câmara, José Amaro Martins de Souza, o Neco, notificado pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) pelo consumo de mil litros de gasolina em apenas um veículo no prazo de seis dias, durante sua administração.
Segundo o documento do TCE, a irregularidade foi cometida por Neco no período de 11 a 17 de janeiro de 2005, período em que a Câmara se encontrava em recesso. O valor gasto, conforme é descrito no documento, daria para encher o tanque de um veículo 1.6 por quatro vezes em cada dia, totalizando 24 tanques completos de gasolina.
A informação sobre o valor exagerado dos gastos foi revelada na tribuna pelo presidente da Câmara, Gerson Crispim, o Gersinho, que tem sustentado longa discussão com Neco, que propôs uma CPI para investigar os gastos com o orçamento atual da Câmara. “Essa irregularidade comprovada e punida pelo TCE embasa ainda mais o desafio que o mesmo vem fazendo. Vamos abrir uma CPI para investigar a minha administração, mas também a do Alexandre Rosa e a do Neco e vamos comparar. A transparência vai ser boa para a população”, desafiou Gersinho.
O presidente da Câmara pediu que os membros da plateia desligassem os celulares e por várias vezes ameaçou retirar quem se manifestasse durante as intervenções dos vereadores.
Neco diz que contas foram aprovadas
Neco desafiou Gersinho a mostrar o número da placa do veículo. “Isso não existe, e desafio o presidente da Câmara a mostrar o número da placa do veículo. Que carro é esse? Foi fabricado onde? Estava com o tanque furado?”, ironizou o vereador por telefone na entrevista. “Como posso ter cometido essa irregularidade se tive as minhas contas aprovadas nas duas gestões como presidente da Câmara?”, indagou ainda. A notificação se deu após inspeção ordinária. O processo de nº 215.848-5/06 pode ser visto no site do próprio Tribunal de Contas do Estado.
Neco propõe uma CPI para investigar os gastos da Câmara, cujo orçamento é de R$ 416 mil por mês. “Ninguém da bancada governista tem assessoria, veículo, telefone… Quero saber como essa Mesa Diretora anda gastando os recursos”, declarou.
Fonte: Blog do Bruno Dauaire/ Jornal O Diário
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário