MP DENUNCIA JUIZ QUE FRAUDOU TÍTULOS


 

MP denuncia juiz que fraudou títulos para dar aula

O Ministério Público Federal ofereceu denúncia contra um juiz do trabalho que havia apresentado falsas declarações de títulos para ser contratado como professor de uma faculdade mineira. O procurador regional da República Carlos Alberto Vilhena acusa Gigli Cattabriga Junior de falsidade ideológica por afirmar no currículo que enviou à Unilavras, que o contratou, possuir cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado pela UFMG. Os cursos eram indispensáveis para a contratação.

No ato da admissão, porém, Cattabriga Junior não apresentou à Unilavras os tais títulos. A faculdade, então, recorreu diretamente à UFMG. A universidade respondeu-lhe não dispor de qualquer registro de curso feito pelo juiz na universidade. Sem ter conseguido provar os títulos, Cattabriga Junior pediu demissão. A denúncia será julgada pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, com sede em Brasília.
Por Lauro Jardim

←  Anterior Proxima  → Página inicial

3 comentários:

  1. e uma vergonha Brasileira

    ResponderExcluir
  2. O BRASIL JA ERA MAUS AMIGOS

    ResponderExcluir
  3. nesse pais tem de tudo......rtsrsrsrsrsrs

    ResponderExcluir